O que é síndrome do útero irritável?

O que é síndrome do útero irritável?

A síndrome do útero irritável é uma condição que merece atenção, afinal, ainda é pouco conhecida. Essa síndrome pode favorecer um parto prematuro. Portanto, saber mais sobre esse problema é de interesse de toda gestante.

A síndrome do útero irritável é caracterizada por fortes contrações a partir do quarto mês de gestação, ou seja, muitos meses antes de entrar em trabalho de parto.

Essas contrações dolorosas acompanham a gestante até o fim da gestação. Mesmo seguindo recomendações de manter-se hidratada e em repouso, esse sintoma é persistente e pode seguir até o fim da gravidez. Embora as contrações não causam dilatações, o desconforto e o risco de parto prematuro fazem que a gestante precise de cuidados especiais.

Continue até o final para saber mais sobre a síndrome do útero irritável.

Como surge essa síndrome?

Não existe um motivo específico para iniciar os sintomas. Como principais causas, estão a desidratação, infecções uterinas, infecções urinárias e até estresse na gestação.

A gestante que sente tais contrações fortes deve comunicar ao seu ginecologista. Após o diagnóstico, alguns cuidados são prescritos. Evitar alimentos e bebidas ricos em cafeína é muito importante, bem como descansar bastante, urinar com regularidade e fazer o uso correto dos suplementos que o seu médico pode receitar (a suplementação de magnésio é comum nesses casos.

Quando as dores são muito fortes, o próprio ginecologista ou obstetra pode prescrever algum medicamento para o alívio das cólicas. No entanto, é importante que a gestante não administre esses remédios por sua conta própria, mas sempre com essa orientação.

Leia também: Conheça os mitos e verdades sobre o parto

E na hora do parto?

Um estudo publicado pelo American Journal Of Obstetrics and Gynecology apontam que até 18% das gestantes com essa síndrome tiveram parto prematuro. Portanto, assim que o diagnóstico é realizado, o acompanhamento médico deve ser ainda mais intenso.

O especialista deve medir a frequência e a intensidade das contrações a fim de garantir um parto seguro para mãe e filho. Cabe à gestante manter o seu médico informado, inclusive, quando as contrações aparecem acompanhadas de sangramento ou se as dores não passam.

Quando o parto tiver que ser prematuro e nada puder ser feito, o médico deve preparar a gestante para essa chance, ciente de todos os seus sintomas ao longo da gestação.

Em geral, a síndrome do útero irritável, quando tratada, não oferece grandes riscos à gestação. Na maior parte dos casos, a hidratação e o descanso aliviam as cólicas.

Espero ter contribuído para você saber mais sobre esse tema tão importante.

Até a próxima!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro.