Sabonete íntimo faz mal à saúde?

You are currently viewing Sabonete íntimo faz mal à saúde?

Sabonete íntimo e saúde combinam? Com as propagandas desses produtos prometendo milagres, é comum ficar em dúvida e acharmos que precisamos urgentemente deixar nossa vagina cheirosa e limpinha.

Mas isso não é totalmente verdade. É claro que é necessário manter a higiene em nossa região íntima, mas isso não significa que devemos usar um sabonete especial para aquela área. 

Aliás, é preciso estar atento para não usar produtos que não são recomendados e acabar matando toda a flora responsável em manter a flora e saúde da nossa vagina.

Vamos aprofundar esse tema? Então, confira o artigo a seguir e tire todas as suas dúvidas!

Seu cheiro natural

Sua área íntima é única. E toda vagina deve ter cheiro de… vagina! Aliás, é comum algumas mulheres acharam que o cheiro de sua região íntima é desagradável, e por isso acabam usando alguns produtos e perfumes, principalmente para tentar agradar ao parceiro.

E esse é um grande erro. Ações assim costumam causar insegurança, baixa autoestima e podem até mesmo interferir na vida sexual da mulher.

O que é importante ser dito é que é necessário sim manter uma boa higiene íntima, mas isso não significa que você deve usar produtos e desodorantes. É completamente normal que você produza corrimento claro ou branco. 

As glândulas do colo do útero produzem um lubrificante natural que mantém a umidade da vagina. Este lubrificante natural viaja pela vagina, ajudando a manter um ambiente limpo e saudável. 

Simplificando, a secreção é a maneira natural de sua vagina se limpar e é um sinal de que você tem uma região saudável.

No entanto, o seu corrimento não deve ter cheiro forte, nem causar coceira ou feridas. Além disso, se mudar de cor, pode ser um sinal de que você tem uma infecção e pode ser necessário consultar o seu médico

Cada pessoa é diferente. Então você pode produzir mais ou menos secreção do que outras mulheres. Você também pode produzir diferentes quantidades, dependendo de onde você se encontra no seu ciclo menstrual. 

Por exemplo, antes da menstruação, você pode obter mais secreção do que o normal e sua consistência pode ser mais espessa.

Leia também::: O que é vulvovaginite? Saiba as causas e tratamento

Sabonete íntimo e saúde

E a higiene, pode ser feita com o uso de sabonetes íntimos? A resposta é sim, mas sempre com cautela.

Se você usar sabonetes ou produtos que normalmente usaria no resto do corpo, pode causar ou agravar problemas como odor, ressecamento ou infecções recorrentes ao perturbar o equilíbrio do pH de sua vagina e área íntima.

Sua vagina se limpa naturalmente com um lubrificante interno, então é melhor simplesmente se lavar diariamente, com água morna e produtos suaves e não perfumados. 

Alguns produtos e sabonetes íntimos são desenvolvidos especificamente para sua área íntima. Eles ajudam a manter o equilíbrio natural do pH, ao mesmo tempo que fazem uma limpeza suave e eficaz.

Inclusive, estudos também descobriram que mulheres que usam regularmente sabonetes para a higiene íntima são mais suscetíveis à vaginose bacteriana, ou um crescimento excessivo de bactérias na vagina. 

A vagina já é autolimpante

Uma das maiores maravilhas do corpo de uma mulher é que sua vagina foi projetada para se limpar. O estrogênio mantém o revestimento vaginal e estimula o crescimento de bactérias benéficas. 

Essas bactérias ajudam a manter o pH ácido da vagina e previnem o crescimento de microorganismos nocivos. Portanto, uma das melhores coisas que você pode fazer pela saúde vaginal é deixar esse sistema funcionar por conta própria.

Dessa forma, pense novamente quando fizer a ligação entre sabonete íntimo e saúde. E caso opte por algum prefira aqueles com pH entre 3 e 5. Uma dica também é usar o óleo de coco, como ensina a Dra Érica Mantelli nesse vídeo em seu canal no Youtube!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Especialização em sexualidade humana pela Universidade de SÃO Paulo / USP.