Conheça as quatro fases do trabalho de parto

You are currently viewing Conheça as quatro fases do trabalho de parto

Você já ouviu falar nas quatro fases do trabalho de parto?

Embora a mulher se prepare durante toda a gestação para o momento do nascimento do bebê, essas fases são ainda grandes desconhecidas da maior parte dos casais.

Costumamos dizer que cada parto é único. Tanto quanto o bebê. Utilizamos a contagem semanal da gestação para saber em que fase a grávida está.

No entanto, o ser humano conta com grande variação na maturidade do bebê, que pode durar até 5 semanas. Isso significa que ele pode estar pronto para nascer de 38 semanas ou de 42. Cada um tem o seu tempo.

Dessa forma, os sinais do trabalho de parto podem chegar a qualquer momento. Toda mulher merece ficar bem informada sobre o que pode vir a sentir.  Continue até o final para conhecer as quatro fases do trabalho de parto.

Pródomos

A etapa inicial pode durar horas, dias e até semanas. É marcada pelo início das contrações que, conforme ficam mais regulares e intensas, mais se aproximam do momento do parto.

Essas contrações indicam o útero já está se preparando para o parto. A perda do tampão mucoso, que é uma secreção parecida com catarro e pode vir acompanhada de sangue, também indica que a gestante está em pródomos.

Dificilmente essa fase é detectada no exame de toque, sendo muito mais guiada pela percepção da própria mulher.

Fase latente

Tal como a maré, as contrações passam a vir em ondas mais fortes seguidas por ondas mais fracas. Essas contrações ainda vêm de forma irregular e espaçada. No entanto, as sensações são semelhantes às cólicas menstruais,  o que podemos classificar como suportáveis.

O corpo continua se preparando para o parto e a mulher consegue realizar suas atividades normalmente. A orientação é que ela continue distraindo-se entre uma contração e outra e ainda não procure o hospital.

Essa fase, embora mais intensa que os pródomos, também não é detectável no exame de toque e pode levar alguns dias. Não existe uma duração certa, o que varia para cada mulher.

Leia também: Conheça os mitos e verdades sobre o parto

Fase ativa

Nessa fase, não há mais dúvida. A mulher entra no trabalho de parto e não consegue se concentrar em nenhuma outra atividade. Aqui, o exame de toque deve indicar seis centímetros de dilatação, colo fino e as contrações devem ser fortes e regulares a cada três minutos.

As dores são mais intensas e, para lidar com elas, a mulher pode começar a vocalizar. Por volta dos 8 centímetros até a dilatação total, ela fica na transição entre essa fase e a última: a fase expulsiva.

Fase expulsiva

O colo do útero está todo dilatado e a mulher sente a pressão que o bebê faz para passar pelo canal vaginal. Essa descida do bebê faz que a mulher tenha vontade de fazer força, tal como quando vai evacuar.

Embora algumas mulheres relatem dores menores nessa fase, é comum a ardência devido à cabeça do bebê passando pelo canal vaginal até chegar ao extremo e sair. Nesse momento, a mulher começa a sentir o que chamamos de círculo de fogo.

O círculo de fogo vem quando  o bebê coroa na saída da vagina, provocando grande ardência. Quando acontece aos poucos, não há nenhum problema. Aí, ocorre algo especial para muitas mulheres: algumas percebem que fazem o parto sozinhas e chegam a pegar o bebê com as mãos.

O trabalho de parto finaliza com a saída da placenta. A mulher pode continuar sentindo contrações menos intensas do que a fase ativa.

Espero que este artigo ajude você a entender mais sobre as quatro fases do trabalho de parto.

Até a próxima!

Dr. Domingos Mantelli

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA) no ano de 2002. Possui Especialização / Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA), concluída em 2004