Qual a relação entre candidíase e intestino?

You are currently viewing Qual a relação entre candidíase e intestino?

Nosso microbioma intestinal é composto por bactérias e fungos. O trato digestivo inferior de muitas pessoas é o lar da Candida albicans, que quando em excesso causa a candidíase.

Candida é um fungo, mais especificamente, um tipo de levedura encontrada na boca, no intestino, na pele e, para as mulheres, na vagina.

Quando estamos saudáveis, a Candida reside em quantidades moderadas no corpo sem nos causar quaisquer sintomas. É controlado pelo nosso sistema imunológico e pelas bactérias naturais do corpo. 

Porém, quando algo causa seu crescimento descontrolado, tem início a candidíase. E ela pode ocorrer até mesmo no intestino.

Para explicar sobre esse tema, e como isso pode comprometer sua saúde, preparamos um artigo repleto de informações. Boa leitura!

Os fungos no intestino

É sabido que as mudanças nas bactérias intestinais influenciam o bem-estar, e os probióticos têm como objetivo ajudar as bactérias “boas”. 

Mas existem outros pequenos organismos dentro do trato gastrointestinal, incluindo um influente e muitas vezes esquecido: os fungos.

Eles constituem apenas cerca de um por cento do nosso microbioma intestinal, sendo superados em número por bactérias e outros micróbios.

Os fungos estão conosco onde quer que vamos, vivendo em harmonia com os sistemas do nosso corpo — geralmente.

Um estudo publicado na Nature explora a diferença entre fungos que prejudicam e fungos que beneficiam a saúde intestinal, descobrindo que o corpo está preparado para lutar contra inimigos em potencial. 

A resposta imunológica do nosso corpo pode realmente ter como alvo a forma mais perigosa de fungos intestinais comuns, sugere o estudo. Isso, por sua vez, fortalece a forma mais benéfica.

Em um experimento envolvendo ratos, a equipe de estudo também usou uma vacina para demonstrar a possibilidade de tratamento futuro. 

Se estudos posteriores forem bem-sucedidos, é possível que uma vacina semelhante possa tratar formas de doença do intestino irritável, como a doença de Crohn, capitalizando a precisão da resposta do sistema imunológico.

Leia também::: Qual a importância da dieta no preparo para a gestação?

Candidíase no intestino

A candidíase é uma infecção que afeta o intestino delgado causada por várias cepas de Candida. 

A Candida albicans é uma levedura que vive em nosso trato intestinal e se tudo correr bem convive em harmonia dentro de nós e cumpre suas funções de manter o equilíbrio intestinal, remover vestígios de carboidratos mal absorvidos, absorver certa quantidade de metais pesados ​​para evitar a entrada em nosso sangue, e manter o pH do nosso sangue em equilíbrio.

Porém, alguns gatilhos pode fazer o crescimento desse fungo disparar em nosso intestino, causando a candidíase.

Principais gatilhos

  • Excesso de açúcar, bebidas alcoólicas, fermentos, trigo e carboidratos simples e refinados. Esse tipo de alimento, além de alimentar a Candida diretamente, aumenta os níveis de glicose no sangue, o que também os faz comer.
  • Consumo de peixes de criação, pois alguns são intoxicados com mercúrio e alimentados com soja transgênica, trigo e restos de animais mortos.
  • Excesso de carne, devido aos hormônios e medicamentos que os animais de fazenda convencionais são alimentados.
  • Consumo de embutidos, pois são ricos em açúcar, lactose, conservantes, corantes e outras substâncias tóxicas.
  • Uso de antibióticos, pois destroem a flora bacteriana intestinal, mas não a candidíase. Outros medicamentos, como a cortisona, que deprimem o sistema imunológico, ou anticoncepcionais, que destroem nutrientes como a vitamina B6, que é essencial para um sistema imunológico saudável.
  • Falta de nutrientes. A candidíase é mais comum em pessoas que não seguem bons hábitos alimentares, pois sofrem má digestão, fermentação, falta de absorção de nutrientes, ou sobe e desce do açúcar no sangue, de forma que no final acabam com um sistema imunológico totalmente debilitado sistema.
  • Falta de enzimas digestivas e ácido clorídrico. Quando secretamos poucas enzimas, temos má digestão, o alimento dentro de nós fermenta e sofremos putrefação intestinal. Então irritamos a mucosa intestinal e desequilibramos a flora, levando ao crescimento excessivo de leveduras como a Candida.
  • Uso e consumo de água de torneira, pois contém cloro, que destrói a flora intestinal, e flúor, que deprime o sistema imunológico.
  • Estresse prolongado ao longo do tempo. Quando estamos estressados, os níveis de cortisol e glicose no sangue aumentam e, por outro lado, o sistema imunológico fica deprimido e a flora bacteriana intestinal é destruída.
  • Gravidez ou níveis elevados de progesterona. Durante a gravidez, os níveis de progesterona aumentam, induzindo as glândulas endometriais a produzirem glicogênio, o que favorece o crescimento de leveduras vaginais. Por outro lado, níveis elevados de progesterona podem causar resistência à insulina, causando excesso de glicose no sangue e favorecendo o crescimento da cândida.
  • Diabetes e obesidade.

Como a candidíase afeta nosso organismo

O fungo candida libera toxinas na corrente sanguínea e tem um efeito devastador no sistema nervoso e no sistema imunológico

Também afeta o bem-estar físico, mental e emocional. Quando a candidíase assume nosso corpo, ela pede ansiosamente por carboidratos e doces, o que ainda o alimenta mais e consegue proliferar de tal forma que esgota o sistema imunológico.

A candidíase se origina principalmente nos intestinos e, em seguida, pode ir para qualquer outro órgão do nosso corpo.

Alguns dos sintomas que podemos ter se sofremos de candidíase são: 

  • depressão
  • ansiedade
  • baixa auto-estima
  • cansaço mesmo após 8 horas de sono
  • dificuldade em tomar decisões
  • confusão mental
  • desejo de doces e carboidratos
  • dor de cabeça
  • mal estar
  • incomodo geral
  • língua branca
  • excesso de histamina
  • permeabilidade intestinal
  • gases e flatulência
  • mãos e / ou pés frios
  • diarreia e / ou prisão de ventre
  • distensão abdominal
  • azia
  • refluxo ácido
  • sensação de entorpecimento
  • formação de gás após as refeições
  • sensação de inchaço ao comer ou logo após
  • tontura
  • retenção de líquidos.

Como evitar a candidíase intestinal

Uma das formas de evitar a proliferação de fungos que causam a candidíase incluem:

Só tome antibióticos quando necessário

Além de matar tudo o que o está deixando doente, os antibióticos podem reduzir os níveis de bactérias boas em seu intestino. Isso pode permitir que Candida cresça. Às vezes é necessário tomar antibióticos, mas certifique-se de tomá-los apenas com indicação médica.

Coma uma dieta saudável

Uma dieta saudável que inclua grãos inteiros e alimentos com muitas fibras, como feijão e maçã, ajudará a manter seu intestino saudável. Aumentar a diversidade de bactérias em seu intestino é outra maneira de garantir que seu ambiente intestinal permaneça saudável. Você pode fazer isso comendo uma grande variedade de alimentos saudáveis.

Tome probióticos

Os probióticos são suplementos constituídos por microrganismos vivos, geralmente bactérias. Há evidências mistas para eles, mas algumas pesquisas sugerem que tomar probióticos pode ajudar as bactérias em seu intestino a se manterem equilibradas. Converse com seu médico sobre como adicionar um probiótico à sua rotina diária.

Coma alimentos fermentados

Alimentos fermentados, como chucrute, kimchi e iogurte, são alimentos que foram alterados por bactérias ou leveduras. Portanto, eles contêm muitas bactérias que podem ajudar a manter seu intestino saudável.

Coma alimentos prebióticos

Os alimentos prebióticos promovem o desenvolvimento de bactérias benéficas no intestino. Alimentos com muitas fibras ou carboidratos complexos são suas melhores fontes de prebióticos. Isso inclui frutas, vegetais e grãos inteiros.

Leia também::: Entenda os riscos da exposição a ftalatos na gravidez

Cuide do seu intestino

As bactérias intestinais são extremamente importantes para muitos aspectos da saúde. Muitos estudos já mostraram que um microbioma interrompido pode levar a várias doenças crônicas.

A melhor maneira de manter um microbioma saudável é comer uma variedade de alimentos frescos e integrais, principalmente de fontes vegetais como frutas, vegetais, legumes, feijões e grãos inteiros.

Portanto, manter o equilíbrio intestinal por meio de uma boa fonte de alimentos está entre as melhores formas de evitar a candidíase. E para você que é gestante, esse cuidado deve ser ainda mais levado à sério.

Para compreender mais sobre todo o processo de gestação, desde antes da concepção até os 1.000 dias do bebê, conheça nosso curso “Bebê Genial”, no qual abordamos todos os cuidados necessários para que você tenha um bebê genial! 

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Especialização em sexualidade humana pela Universidade de SÃO Paulo / USP.