É indicado o uso de lubrificante na relação sexual?

É indicado o uso de lubrificante na relação sexual?

A mulher produz um lubrificante natural durante a excitação sexual. Porém, em alguns momentos da vida, ela pode ser essa produção diminuída por diversos fatores. 

Quando isso ocorre, é comum surgir a dúvida se ela pode usar lubrificante vaginal. Eles têm a função de tornar a relação sexual mais prazerosa, a penetração facilitada e reduzir qualquer atrito ou irritação.

A lubrificação geralmente ocorre naturalmente, mas algumas mulheres ficam mais lubrificadas do que outras. 

A lubrificação também pode ser uma questão de preferência. Algumas mulheres acham que o sexo é melhor quando estão mais lubrificadas.

E então? Vamos conferir?

O que causa a secura vaginal

Algumas mulheres compartilharam o sentimento de vergonha de “ter que usar lubrificante” por causa da secura vaginal. 

Mas não há nada de constrangedor em usar lubrificante. Muitas mulheres apresentam secura vaginal, e não as que passaram pela menopausa. 

Por exemplo, um estudo feito em vários países descobriu que entre 5% e 19,7% das mulheres com idades entre 18 e 65 anos relataram secura vaginal. Aliás, esse percentual de 19,7% é relativo às mulheres brasileiras.

A maioria das mulheres com menos de 50 anos atribuiu a secura vaginal à excitação sexual inadequada. 

Por sua vez, mulheres com mais de 50 anos citam o envelhecimento ou da menopausa.

Mas a secura vaginal pode também ter outras origens, tais como:

  • Amamentação
  • Parto
  • Tratamento contra o câncer no sistema reprodutor feminino
  • Distúrbios imunológicos
  • Uso de medicamentos que afetam o nível de estrogênio 
  • Menopausa
  • Perimenopausa 
  • Uso de medicamentos para alergia

Ou seja, a secura vaginal é bastante comum, tem origens diversas, e não há mal algum em passar por ela. Não há motivos para se envergonhar.

Leia também::: Perda de libido feminina: como contornar essa disfunção?

E como resolver?

Por exemplo, se a mulher sofre com a secura vaginal, é importante que ela fale isso ao seu ginecologista. É importante entender o que está causando essa redução da lubrificação.

Também é importante que os parceiros entendam o papel que a lubrificação desempenha em uma relação sexual confortável. 

Os parceiros podem precisar discutir abertamente as melhores maneiras de garantir a lubrificação. 

Às vezes, mais preliminares são tudo o que é necessário para uma mulher ficar suficientemente lubrificada. 

Outras vezes, pode ser necessário aplicar um lubrificante vaginal durante a atividade sexual. 

Quais lubrificantes usar?

Há três categorias de lubrificantes disponíveis atualmente: à base de água, à base de silicone, e à base de óleo.

Cada um tem sua característica e indicação de uso. Por exemplo, o lubrificante à base de água é normalmente um bom ponto de partida para a maioria das pessoas.

Ele pode ser usado com ou sem preservativo. Mas talvez precise ser reaplicado! Ele também contém conservantes, que podem causar irritação em alguns casos.

Já o lubrificante à base de silicone tem maior durabilidade. Mas não é indicado seu uso com nada feito de silicone. Também pode manchar lençóis ou roupas, e é mais difícil de ser removido posteriormente.

E por fim, os lubrificantes à base de óleo são mais duráveis e tem como vantagem que não usa conservantes ou outros irritantes. Mas não deve ser usado nunca associado ao uso de preservativos. Ele causa o rompimento da camisinha.

Óleo de coco

Um lubrificante natural é o óleo de coco. Ele pode usado na vagina, sem preocupação, afinal é natural e repleto de benefícios!

Além disso, o óleo de coco é rico em ácido láurico e ácido caprílico, que possuem propriedades antifúngicas, antioxidantes, bactericidas e calmantes. Ele é um excelente aliado na saúde vaginal e também à lubrificação feminina.

Leia também::: Dor na relação sexual: o que pode ser?

Importante descobrir a causa

Como fica claro, o uso de lubrificantes é indicado quando há secura vaginal, e há algumas opções disponíveis no mercado.

Mas, algo bastante importante é descobrir as causas da secura vaginal. Como mencionei, pode ser falta de excitação adequada. Afinal, a mulher tem um ciclo de resposta aos estímulos maior que o homem. 

Ou seja, pode ser por um momento pelo qual a mulher está passando, como pós-parto, menopausa, ou mesmo um período de estresse. 

Portanto, converse com seu ginecologista. Somente o profissional saberá diagnosticar a origem e indicar o melhor tratamento.

Mas lembre-se: não há mal nenhum em usar lubrificante! E para saber um pouquinho mais sobre o tema, confira o vídeo abaixo que gravei para nosso canal no Youtube

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro.