O que tudo muda no corpo da mulher na gravidez?

You are currently viewing O que tudo muda no corpo da mulher na gravidez?

A gestação é uma das fases mais bonitas e desafiadoras da vida de uma mulher. São inúmeras as mudanças no corpo na gravidez que são completamente necessárias para ter um parto bem-sucedido.

A gravidez é dividida em três etapas e cada uma é tão importante quando a anterior. Mas também é possível observar as mudanças no corpo da mulher semana após semana, conforme o bebê vai se desenvolvendo.

Para explicar quais as mudanças no corpo na gravidez, preparamos o artigo abaixo. Siga a leitura e tire suas dúvidas!

Primeiro trimestre

Cerca de seis dias após a fertilização, o óvulo atinge o útero e se aninha nele. Em poucos dias, uma parte das células dará origem à placenta e a outra, ao embrião. A partir desse momento o organismo materno começa a mudar.

Os primeiros sintomas confundem-se com a tensão pré-menstrual: cansaço, aperto no peito, aumento da secreção vaginal, mania por certos alimentos, maior sensibilidade olfativa ou um estranho gosto metálico na boca.

A partir do sexto dia de atraso da menstruação, pode ser realizado um teste de gravidez. Se o resultado for positivo, é aconselhável ir ao ginecologista o mais rápido possível para confirmar que está tudo bem.

Segundo mês de gravidez

Os distúrbios do humor são frequentes devido à revolução hormonal que está ocorrendo nas mulheres.

O peito cresceu e dói um pouco. Pequenos nódulos são visíveis na aréola. É provável que ocorram náuseas e tonturas, e a produção de saliva e a necessidade de urinar podem aumentar.

Muitas mulheres se sentem cansadas e precisam dormir mais do que o normal. É uma defesa do organismo, que se prepara para o esforço excessivo que o espera nos próximos meses.

Algumas gestantes sentem muito apetite, outras não conseguem comer e até perdem peso. Essas sensações diminuirão à medida que o corpo se ajusta à gravidez.

Terceiro mês de gravidez

O abdômen começa a inchar ligeiramente. É hora de rever o guarda-roupa para selecionar as roupas mais confortáveis.

Diminui a produção do hormônio gonadotrofina coriônica, que causa  náuseas desagradáveis ​​e alterações no apetite.

No final deste mês, estão formados os órgãos vitais do futuro bebê, que deixa de ser chamado de embrião para receber o nome de feto. 

Leia também::: A importância do Ômega-3 na gestação

Segundo trimestre

Os desconfortos iniciais desapareceram, você pode mostrar a barriga e sentir os chutes do bebê. É a fase mais gratificante. 

Quarto mês de gravidez

As náuseas, vômitos e cansaço característicos dos primeiros meses geralmente desaparecem após a 12ª semana. A mulher sente-se mais disposta. A cintura desapareceu e os quadris começaram a arredondar, mas a barriga ainda não incomoda.

Os  mamilos aumentam de tamanho e ficam mais escuros. As alterações hormonais também podem escurecer áreas sensíveis da pele (sardas, verrugas). É aconselhável evitar se expor ao sol ou, se o fizer, usar cremes com alto fator de proteção. 

A pressão exercida pelo útero sobre o estômago pode começar a dificultar a digestão e causar prisão de ventre. É importante discutir com o obstetra e seguir suas recomendações. 

Quinto mês de gravidez

Chega um dos momentos mais esperados da gravidez: o primeiro chute do bebê. Geralmente é percebido por volta da 20ª semana de gestação, embora as mulheres que têm mais filhos possam perceber os movimentos fetais cerca de 15 dias antes. 

No meio da gravidez, a respiração torna-se mais profunda e os batimentos cardíacos aceleram. A barriga começa a ficar evidente e você tem que se vestir com roupas mais largas.

Há maior retenção de líquidos.  Algumas mulheres notam um leve inchaço nos braços e tornozelos.  O cabelo pode se tornar mais abundante. 

Sexto mês de gravidez

O volume da barriga é visivelmente acentuado. O  útero continua a crescer e se estende acima do umbigo. A futura mãe não pode mais esconder sua condição. 

A pele da barriga é esticada e pode causar coceira. Elas são aliviados com a aplicação de creme hidratante, que também previne estrias. O umbigo pode ficar para fora e ficar assim até o parto. Depois vai voltar ao normal. 

O bebê cresce rapidamente e muda de posição com frequência. A futura mãe sente seus movimentos. O útero não cabe mais na pelve. À medida que se espalha, desloca os intestinos e pressiona levemente o fígado e o diafragma. Isso pode levar a uma sensação temporária de asfixia. 

A bexiga também é mais oprimida. A vontade de fazer xixi com mais frequência retorna. Os mamilos podem ficar mais sensíveis, à medida que começa a produza prolactina, hormônio que prepara os seios para a lactação e estimula a produção de leite materno. 

Terceiro trimestre

O bebê continua a crescer e a barriga é cada vez mais volumosa. Nas últimas semanas, o corpo da mãe se prepara para o momento do parto. A preparação para a maternidade ajuda a enfrentar melhor a chegada do bebê. 

Sétimo mês de gravidez

É hora de começar a preparar a bolsa, caso o parto chegue mais cedo e porque, à medida que a gravidez avança, a mãe vai se sentindo mais cansada. 

O útero se estende acima do umbigo e a barriga começa a se tornar proeminente. Desconforto nas costas pode aparecer. 

A mulher pode sentir falta de ar. O coração precisa bater mais rápido para bombear o sangue para a placenta. É normal sentir-se cansada às vezes. 

Mudanças de humor, medos e ansiedade são muitas vezes acentuados. O parto está próximo e a preocupação com o que vai acontecer se reflete nos sonhos. 

Oitavo mês de gravidez

Talvez o mais desconfortável. O  bebê foi colocado de cabeça para baixo e cada dia tem menos espaço para se mover. A futura mãe se sente mais desajeitada e cansada. 

Os desconfortos típicos dos últimos meses (dor nas costas, azia, prisão de ventre…) tornam-se mais pronunciados devido ao esforço excessivo. É possível que a mulher tenha engordado cerca de 11 quilos. 

Na 36ª semana, o feto geralmente está na posição final para o nascimento: de cabeça para baixo. Quando isso ocorre, a gestante pode sentir contrações isoladas ou dores difusas no baixo ventre. 

O bebê pode nascer a qualquer momento, por isso é aconselhável aumentar o descanso e consultar o ginecologista antes de embarcar em uma viagem. 

Nono mês de gravidez

A gravidez entra na reta final e os dias parecem eternos. Falta tão pouco para conhecer o bebê!

Se for seu primeiro filho, sua cabeça desce e se encaixa na pelve em preparação para o nascimento. Se a mulher já for mãe, essa queda pode ocorrer no início das contrações. 

O intestino abaixa e diminui a tensão no peito e no estômago. A mulher pode precisar urinar com mais frequência, por causa da pressão que a cabeça do bebê exerce sobre a bexiga. 

Algumas mulheres sentem uma necessidade irresistível de limpar e arrumar. É a chamada síndrome do ninho: um suposto instinto ancestral que move as mães a deixar tudo pronto para a chegada do bebê. A data prevista de nascimento é indicativa: pode ocorrer 15 dias antes ou depois. 

Assista também::: Parto humanizado: normal ou cesariana?

As mudanças no corpo da mulher na gravidez

Como viu, as mudanças que acontecem no corpo da mulher têm um objetivo claro: permitir o melhor desenvolvimento do bebê e preparar a mamãe para o parto.

Além disso, é fundamental que ao longo de toda a gestação seja feito o acompanhamento pré-natal. Dessa forma, o especialista poderá verificar se tudo transcorre normalmente com a gravidez, tanto para o bebê quanto para a mamãe.

Esperamos por fim que tenham compreendido sobre as mudanças no corpo na gravidez e, para aprofundar mais seu conhecimento e ter uma gestação ainda mais tranquila, confira nosso curso “Bebê Genial”, clicando no botão abaixo!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Especialização em sexualidade humana pela Universidade de SÃO Paulo / USP.