A importância do Ômega-3 na gestação

You are currently viewing A importância do Ômega-3 na gestação

Há vários nutrientes essenciais para o nosso organismo. E o Ômega-3 na gestação desempenha um papel ainda mais importante.

A ingestão adequada de gorduras ômega-3 é essencial para manter a produção equilibrada de substâncias semelhantes a hormônios chamados prostaglandinas. 

As prostaglandinas ajudam a regular muitas funções fisiológicas importantes, incluindo a pressão arterial,  a coagulação do sangue, a transmissão nervosa, as respostas inflamatórias e alérgicas, as funções dos rins e do trato gastrointestinal e a produção de outros hormônios.

E durante o ômega-3 na gestação ajuda também no desenvolvimento do bebê, como explicamos no artigo que compartilhamos abaixo. Siga e tire suas dúvidas!

Benefícios do ômega-3

Os ômega-3 são uma família de ácidos graxos poli-insaturados de cadeia longa que são nutrientes essenciais para a saúde e o desenvolvimento. 

Infelizmente, estes não são sintetizados pelo corpo humano e, portanto, devem ser obtidos através da dieta ou suplementação.No entanto, a dieta brasileira típica é muito carente do nutriente. 

Os dois ômega-3 mais benéficos são EPA (ácido eicosapentaenóico) e DHA (ácido docosahexaenóico). Embora o EPA e o DHA ocorram naturalmente juntos e trabalhem juntos no corpo, cada ácido graxo tem benefícios únicos.

Por exemplo, o EPA auxilia o coração, o sistema imunológico e a resposta inflamatória. O DHA auxilia o cérebro, os olhos e o sistema nervoso central, e é por isso que é especialmente importante para mulheres grávidas e lactantes.

Leia também::: Qual a alimentação indicada no puerpério?

Ômega-3 na gestação

Descobriu-se por meio de pesquisas que o ômega-3 é essencial para o desenvolvimento neurológico e visual inicial do bebê. No entanto, a dieta padrão, como mencionamos, é severamente deficiente nesses nutrientes. 

Essa deficiência dietética de ômega-3 se agrava pelo fato de que as mulheres grávidas se esgotam em ômega-3 porque o feto usa o nutriente -3 para o desenvolvimento do sistema nervoso.

O ômega-3 também auxilia ​​após o nascimento para produzir leite materno. A cada gravidez subsequente, as mães ficam ainda mais esgotadas. 

A pesquisa confirmou que a adição de EPA e DHA à dieta de mulheres grávidas tem um efeito positivo no desenvolvimento visual e cognitivo do bebê. Os estudos também mostraram que o maior consumo de ômega-3 pode reduzir o risco de alergias em bebês.

Há outros benefícios do ômega-3 na gestação, tais como:

Reduz risco parto prematuro

Tomar DHA durante a gravidez pode reduzir o risco de parto prematuro e promover o desenvolvimento saudável do cérebro e dos olhos. Também pode levar a mais massa corporal magra em crianças aos cinco anos e melhorar a atenção sustentada na idade pré-escolar.

Melhora cerebral e visual

O nutriente é rapidamente sintetizado pelo cérebro e retina do bebê durante a gravidez. Além disso, os ácidos graxos ômega-3, especialmente o DHA, são blocos de construção do cérebro e da retina do bebê.  Como o acúmulo de DHA continua até os dois anos de idade, a ingestão de DHA é essencial durante a amamentação.

Reduz riscos de depressão pós-parto

Consumir ômega-3 durante a gravidez pode trazer benefícios para o bem-estar mental para a mamãe. Dados observacionais mostram uma conexão entre a baixa ingestão de DHA e EPA e um maior risco de depressão.

Reduz riscos de obesidade infantil

Embora muitos fatores desempenhem um papel, a suplementação de DHA durante a gravidez pode impactar positivamente o risco de obesidade infantil da criança. Por exemplo, um estudo de 2018 publicado no American Journal of Clinical Nutrition relatou que as mães que tomaram 600 mg de DHA durante a gravidez tiveram filhos com mais massa corporal livre de gordura  aos cinco anos em comparação com o grupo placebo.

Melhor Apgar ao nascer

Um pequeno estudo de bebês que vivem em ambientes urbanos de baixa renda mostrou melhores escores de Apgar de um minuto, maior peso ao nascer e melhor resposta infantil ao estresse quando as mães receberam suplementação de DHA.

Leia também::: Coma mais vegetais para evitar a depressão pós-parto!

Siga a orientação do seu obstetra

Apesar de todos os benefícios que o ômega-3 na gestação proporciona, lembre-se sempre de que toda suplementação deve seguir orientação médica.

Ele saberá indicar as dosagens ideais para sua condição, permitindo que possa usufruir dos benefícios que o nutriente proporciona não só para a mamãe, mas também para o desenvolvimento do bebê.

Por fim, esperamos que tenham compreendido a importância do ômega-3 na gestação e, para saber mais sobre preparo pré-gestacional, desenvolvimento do bebê e gestação, confira nosso curso “Bebê Genial” clicando no botão abaixo!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Especialização em sexualidade humana pela Universidade de SÃO Paulo / USP.