Grávida pode viajar de avião, dirigir ou andar de moto?

Grávida pode viajar de avião, dirigir ou andar de moto?

Será que grávida pode viajar de avião, dirigir ou andar de moto?

Essas dúvidas são bastante frequentes quando acompanhamos as gestantes. É claro que as recomendações podem mudar conforme a saúde individual de cada mulher. No entanto, de forma geral, todas essas atividades podem ser realizadas desde que observados os riscos e tomados os devidos cuidados.

Leia até o final para entender quais as orientações para cada um desses meios de transporte.

Andar de avião na gravidez

Para as gestações de baixo risco e com a liberação do obstetra, não há risco em viajar de avião até as 34 semanas. Após esse período, de fato, não recomendamos, por estar muito próximo à data do parto.

Em casos de gestação gemelar, as viagens costumam ser liberadas até a 30ª semana.

No entanto, há maior chance de inchaço nas pernas e as viagens prolongadas podem favorecer trombose. Por isso, é indicado o uso de meias elásticas de moderada compressão durante todo o voo. A cada 2 ou 3 horas, a grávida deve se levantar e andar por uns 15 minutos para ativar a circulação.

Normalmente, as viagens são contra-indicadas para as grávidas com sangramento, diabetes gestacional e hipertensão, pois contam com riscos para mãe e filho.

Além disso, recomendamos que a gestante leve sempre consigo a sua caderneta de gestante, com todos os seus dados relacionados à saúde, bem como os medicamentos que precisa especialmente nas viagens internacionais.

Dirigir na gravidez

A gestante pode dirigir na gravidez desde que tome alguns cuidados e não estejam transcorrendo quaisquer problemas apontados pelo médico.

O ato de dirigir, manejando pedais e direção do carro, não traz prejuízos à saúde.

Recomendamos que a direção fique a um palmo de distância do abdômen e que o cinto de segurança de três pontos passe por baixo da barriga. Assim, em caso de frenagem brusca ou colisão, a gestante não fica comprimido.

Também é importante prestar atenção na postura, a fim de evitar a tensão na lombar. Vale a pena usar um travesseiro, se for o caso.

Mesmo assim, recomendamos que dirija o mínimo possível, evite longos trajetos e sempre que possível prefira o banco de trás.

Andar de moto na gravidez

Desde que use todos os equipamentos de segurança e respeite os limites de velocidade, a gestante pode andar de motocicleta. No entanto, durante os últimos meses, pode gerar um enorme desconforto devido à posição.

Andando com prudência e sempre de acordo com a orientação médica, a decisão cabe à mulher de forma consciente.

Esperamos ter respondido sobre andar de avião na gravidez, dirigir e andar de moto.

Até a próxima!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro.