Alimentação pode diminuir enjoos na gestação?

You are currently viewing Alimentação pode diminuir enjoos na gestação?

O enjoo na gestação é uma enorme queixa em nosso consultório.

Apesar de comum e nem sempre representar perigo, é um grande incômodo para a mulher.

O enjoo é um dos primeiros sintomas de que há um bebê genial a caminho e, normalmente, o fator que aumenta as suspeitas da mulher quando ainda não existe certeza sobre estar ou não grávida.

Os responsáveis pelo enjoo são o aumento repentino dos níveis de beta HCG no organismo. Portanto, esse sintoma é comum principalmente no período da manhã, até a 12ª semana de gravidez.

É muito comum receber perguntas das pacientes que fazem o acompanhamento sobre o que comer para diminuir o enjoo na gestação.

A boa notícia é que, sim, existem estratégias de alimentação e suplementação que aliviam o mal estar. Siga até o final do artigo para saber mais.

Apostando nos alimentos sólidos

Antes de prescrever qualquer medicamento, é interessante entender as causas.

Além de ser um sintoma natural, também existem gestantes que atravessam uma gestação inteira sofrendo com os enjoos. O período da gravidez, além de tudo, é marcado por uma grande ansiedade.

Não importa se é a primeira, segunda ou quinta gestação: nenhuma é como a outra.

As condições também não costumam ser as mesmas. Em um momento de pandemia, como este que passamos, o fator emocional também costuma pesar.

É muito importante que a gestante aceite o seu filho e as mudanças que ocorrem no organismo.

Se a primeira onda de enjoo é quando levanta da cama, um excelente truque é manter um alimento sólido ao lado da cama e se alimentar antes de levantar.

A hipotensão postural, que é a mudança repentina de postura, pode favorecer o enjoo.

É importante verificar quais alimentos a gestante tolera melhor. No geral, é mais comum que passem mal com os alimentos mais líquidos.

Portanto, uma estratégia interessante é que a grávida demore um pouco a se levantar. E, antes disso, consuma um biscoito salgado ou uma torrada, por exemplo.

Após comer, é recomendável ficar sentada na cama por alguns instantes. Só depois se levanta.

Suplementação como aliada

Para aliviar os enjoos, a mulher também pode ser suplementada.

Quando uma gestante reclama muito dos enjoos, recomendo suplementar um pouco de gengibre com a vitamina B6, sempre em uma dosagem 100% personalizada à sua necessidade.

Normalmente, receito para uso em dois momentos do dia., a fim de diminuir o mal estar.

É muito importante que a gestante conheça bem o seu corpo e em quais momentos mais passa mal. Nesses períodos, se ficar de estômago vazio, pode ser pior.

Portanto, recomendo que faça uma refeição mesmo que “beliscada” a cada uma hora e meia, de preferência com os sólidos.

Chás são indicados?

Temos a ilusão de que tudo que é natural faz bem, mas quando tratamos de gestação não é bem assim. Isso porque a composição dos chás pode variar de diversos fatores: desde o solo em que a erva foi plantada, as condições em que germinou e cresceu até o seu manuseio e embalagem.

Os chás vendidos em saquinhos nos supermercados definitivamente não são indicados. Em minhas pesquisas, identifiquei o quanto esses chás são contaminados por metais pesados.

Por isso, no máximo, a gestante poderia confiar no chá de gengibre.

É importante observar também se a mulher não está sofrendo com a hiperêmese gravídica, doença que aflige muitas grávidas e já expliquei neste artigo.

Espero que o meu artigo te ajude a passar pela gestação com menos enjoos e mais tranquilidade. Conversei sobre esse assunto com a especialista em nutrição materno-infantil, Andreia Friques, em um vídeo. Para conferir, basta dar um PLAY abaixo:

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Especialização em sexualidade humana pela Universidade de SÃO Paulo / USP.