Coma mais vegetais para evitar a depressão pós-parto!

You are currently viewing Coma mais vegetais para evitar a depressão pós-parto!

Comer uma refeição saudável e equilibrada pode parecer que está no final da sua lista de prioridades da “vida com um recém-nascido”. Mas uma boa nutrição pode ajudar a evitar a depressão pós-parto. 

Os nutrientes e refeições certos podem acelerar a cura, ajudar a nutrir seu bebê se você estiver amamentando e impactar positivamente sua saúde mental. 

E isso é especialmente importante ao percebermos que, de cada 4 mulheres que dão à luz, uma sofrerá com a depressão pós-parto

Para ajudar a evitar este problema, compartilhamos com vocês o artigo abaixo. Nele falamos da importância da nutrição para evitar a depressão pós-parto. Siga a leitura e confira!

Como acontece a depressão pós-parto

As preocupações com a saúde mental materna, como a depressão pós-parto, geralmente se desenvolvem devido a uma variedade de fatores diferentes.

Nele se incluem componentes físicos (coisas relacionadas ao nosso corpo) e estressores ambientais (experiências que nos afetam).

O risco de problemas de saúde mental materna pode ser influenciado por:

  • A história familiar de uma mulher de doença mental
  • Doença mental anterior
  • Experiências de parto difíceis ou traumáticas
  • Exposição recente a estressores psicológicos
  • Falta de apoio familiar ou econômico
  • Estressores físicos e mentais da gravidez, parto e cuidados com um novo bebê
  • Desequilíbrios Hormonais
  • Predisposição genética
  • Falta de apoio pós-parto
  • Nutrição inadequada, falta de nutrientes ou uma dieta de má qualidade

A depressão pós-parto geralmente é o resultado de muitos problemas diferentes que se combinam para criar a tempestade perfeita.

É importante perceber que muitos dos componentes que contribuem para a depressão pós-parto não são necessariamente coisas que podemos controlar ou prevenir, como nossa genética ou como trazemos nossos bebês ao mundo, seja por cesariana ou parto normal.

No entanto, existem outros aspectos do nosso bem-estar sobre os quais temos algum grau de controle, como cuidamos e alimentamos nossos corpos. 

Afinal, é aqui que a nutrição pode entrar em cena como um veículo para ajudar a nos sustentar durante um período vulnerável de transição para a maternidade.

Como a nutrição pode ajudar a evitar a depressão pós-parto?

O papel da nutrição na saúde mental materna pode não ser tão bem compreendido quanto outras facetas do bem-estar, mas mais pesquisas estão destacando a importância de uma dieta ideal, especialmente durante os meses e anos críticos após a gravidez e o parto.

Por exemplo, estudos encontraram uma conexão entre nutrição e depressão pós-parto que pode ocorrer durante a gravidez e até 1 ano após o parto.

Nutrientes específicos são necessários em maiores quantidades durante a gravidez e pós-parto, e deficiências nesses nutrientes podem aumentar o risco de depressão pós-parto. 

A nutrição desempenha um papel importante na regulação hormonal, saúde intestinal, imunidade e funcionamento neuroendócrino. 

Alguns dos nutrientes faltantes no organismo que podem estar relacionados com a depressão pós-parto incluem:

  • Minerais, incluindo selênio, zinco e ferro
  • Vitamina D
  • Vitaminas B, incluindo B-6, B-12 e folato
  • Ácidos graxos Ômega-3, incluindo EPA/DHA

Aliás, quando esses estoques de nutrientes são esgotados durante a gravidez e não são adequadamente reabastecidos no período pós-parto, pode ser um gatilho para o mau funcionamento de muitos sistemas do corpo e aumentar o risco de transtornos de humor, como a depressão pós-parto.

Embora ela e outros distúrbios de saúde mental materna não possam necessariamente ser evitados, há muitas coisas que podem ser feitas para ajudar a diminuir o risco geral de experimentar essas condições.

Otimizar sua nutrição pós-parto por meio de sua dieta, por exemplo, pode ser uma maneira eficaz de ajudar a diminuir o risco de sofrer depressão pós-parto que pode estar relacionada a deficiências nutricionais. 

Além disso, um plano nutricional abrangente de cuidados pós-parto pode apoiar a saúde geral de uma maneira que promova a recuperação e a cura física, emocional e mental.

Leia também::: Qual a alimentação indicada no puerpério?

Coma mais vegetais!

Normalmente, a nutrição pré-natal é enfatizada durante a gravidez e por boas razões. A gravidez pode ser um momento motivador para cuidar do seu corpo e prestar atenção especial em como você está comendo para o desenvolvimento do seu bebê.

Mas, as mulheres no pós-parto também têm maiores demandas de nutrientes, especialmente para cura, recuperação e apoio à amamentação. 

No entanto, o pós-parto é um dos momentos mais desafiadores para ter uma dieta ideal por causa dessa nova vida de mãe. Entre as demandas de cuidar de um recém-nascido e a adaptação às muitas transições após o parto, é difícil arranjar tempo para alimentar seu corpo adequadamente.

E como vimos acima, alguns nutrientes são essenciais para apoiar sua saúde mental, e a boa notícia é que eles estão presentes principalmente nos vegetais. Por isso, procure comê-los com mais frequência também após o nascimento do bebê.

Além disso, converse com seu médico sobre a suplementação de tais nutrientes, como forma de melhorar sua nutrição geral e apoiar sua saúde mental.

Esperamos por fim que este artigo seja útil, e que possa servir de guia para evitar a depressão pós-parto em muitas mulheres.

E lembre-se sempre de pedir ajuda caso perceba que as coisas estão difíceis, que você se sente mais sozinha e isolada. Pode ser sinal de depressão pós-parto e toda a ajuda neste momento é fundamental.

Mas para saber mais sobre tudo que acontece com o corpo da mulher e do bebê antes, durante e depois da gestação, confira também nosso curso Bebê Genial. Para acessá-lo, basta clicar no botão abaixo!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Especialização em sexualidade humana pela Universidade de SÃO Paulo / USP.