Anticoncepcional e amamentação: será que pode?

You are currently viewing Anticoncepcional e amamentação: será que pode?

Em dúvidas se pode usar anticoncepcional na amamentação? Todos os dias, orientamos gestantes em relação a esse assunto em nossas consultas.

É muito comum que, ao retornar a vida sexual, a mulher que está em amamentação fique insegura em relação ao método contraceptivo. Afinal, existe a preocupação em relação ao leite e também o cuidado para não engravidar novamente tão cedo.

Hoje, vamos falar sobre as possibilidades que existem para a gestante que está amamentando.

Será que é possível engravidar amamentando?

A amamentação exclusiva, de fato, inibe a ovulação devido à intensidade da sucção do bebê. É por isso que, muitas vezes, a menstruação tende a demorar para voltar. Sem ovulação, também não há menstruação.

É bastante comum que, durante pelo menos 3 meses, a mulher de fato não ovule e assim, na teoria, esteja protegida da gravidez.

Porém, sabemos que a natureza não é assim tão exata. Não existe regra: enquanto algumas mulheres já retornam com a menstruação regular logo após as primeiras semanas, outras podem levar até o tempo em que o bebê inicia a alimentação.

É importante frisar que o fato de menstruar, ou não, tem zero influência na amamentação.

Os métodos contraceptivos

Gostamos sempre de recomendar os métodos não-hormonais, independente da fase que a mulher passa. Porém, sabemos que cada caso é um caso e vamos apresentar as possibilidades.

Anticoncepcional hormonal

No período de amamentação, o anticoncepcional com estrógeno não é indicado. Como esse hormônio sintético está presente em grande parte das pílulas, é importante repensar.

Esse anticoncepcional hormonal reduz a quantidade e qualidade do leite. Portanto, caso não queira usar esse, o médico pode avaliar e talvez indicar o anticoncepcional a base do progestágeno.

Após o período de amamentação, caso opte por esse anticoncepcional, é preciso uma nova consulta com o ginecologista para que ele avalie se continua sendo eficaz.

Saiba mais sobre os efeitos do anticoncepiconal no leite materno neste artigo.

DIU e SIU

DIU e SIU também são indicados, desde que a mulher não queira engravidar a médio e longo prazo. É preciso passar por exames, porém, costumam ser indicados para a maioria das mulheres.

Tanto o DIU de cobre quando o DIU de cobre com prata, não levam hormônio. O DIU de cobre pode durar até 10 anos, enquanto o de prata dura 5, mas gera menos reações no organismo.

No caso do SIU, que libera hormônios, é preciso uma análise mais aprofundada.

Métodos de barreira

Os métodos de barreira são bastante eficazes, embora muitos casais não gostem. Camisinha masculina e feminina, ou diafragma, são exemplos.

E depois do aleitamento exclusivo?

Conclusão

Para evitar uma gravidez indesejada, é bom usar um método anticoncepcional mais eficaz. Procure o seu médico para se informar qual seria a melhor maneira de se evitar filhos, nesta fase tão especial de sua vida. Não siga os conselhos de amigas, procure um profissional para receber orientações adequadas.

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Especialização em sexualidade humana pela Universidade de SÃO Paulo / USP.