Agosto dourado: a importância do aleitamento materno para a saúde do bebê

Agosto dourado: a importância do aleitamento materno para a saúde do bebê

Chegamos ao mês de agosto e novamente as campanhas em prol da amamentação ganham espaço. É o momento para enaltecer os benefícios do leite materno, assim como informações relevantes sobre a amamentação e combater os preconceitos relacionados ao tema.

O agosto dourado faz alusão à preciosidade do leite materno para a saúde, afinal, é o alimento mais completo para o ser humano.

Na edição da Semana Mundial da Amamentação de 2020, o tema da sustentabilidade ganhou holofotes. Além de proteger a saúde do bebê, ao optar por amamentar, a mulher também contribui para a sustentabilidade do planeta.

A importância do aleitamento materno para o planeta: o tema de 2020

A Organização Mundial da Saúde – OMS recomenda que todo bebê seja amamentado exclusivamente no peito até os 6 meses de vida. Após esse período, a amamentação pode seguir, pelo menos, até os 2 anos de idade.

Além de trazer inúmeros benefícios ao desenvolvimento do bebê, o leite materno também é considerado um alimento ecologicamente correto.

Isso porque está sempre disponível ao bebê na temperatura ideal, é produzido sob demanda e com os nutrientes necessários ao seu desenvolvimento, além de estar sempre armazenado da melhor maneira possível.

Ao optar e apoiar a amamentação, a família deixa de gerar lixo e consumir todos os recursos naturais envolvidos na produção do leite composto.

Queremos deixar claro que não somos contra as fórmulas infantis. Porém, somos a favor que toda mulher tenha o direito à informação e possa fazer suas escolhas de forma consciente e receba o apoio necessário para essa decisão.

Todos sabemos de mulheres que podem se sentir constrangidas de amamentar em público.

Também sabemos daquelas que, mesmo em plenas condições de amamentar, não conseguem o apoio necessário para prosseguir ou sequer compreendem o quanto é importante amamentar.

Por isso, damos tanta importância às campanhas de amamentação.

Muito além da saúde física

Poderíamos listar inúmeros benefícios para a saúde e o desenvolvimento do bebê.

Além do desenvolvimento cognitivo, melhora a imunidade, reduzindo as chances de desenvolver doenças e o risco de mortalidade infantil.

Diversos estudos comprovam que a amamentação pode salvar a vida de 13% das crianças antes dos 5 anos de idade.

É importante ressaltar que, enquanto amamenta, a mulher cria laços com o seu bebê.

Afinal, o pequeno não mama apenas para nutrir o organismo. O momento de “mamar” pode trazer à tona as sensações de dentro do útero, além de ajudá-lo a se preparar para o sono e fortalecer o vínculo entre mãe e filho.

Enquanto mama, o bebê usa cerca de 20 músculos da fase, estimulando a respiração, a deglutição, mastigação e fonação. A sucção do leite estimula o desenvolvimento craniofacial adequado.

São inúmeros os benefícios da amamentação para o bebê, que ficam marcados por toda a sua vida.

Além de ser grátis e benéfico também à mãe. Nenhuma mulher deve desistir da amamentação por falta de informação ou vergonha de amamentar em público.

Esperamos que, nesse agosto dourado, ainda mais mulheres sintam-se inspiradas em iniciar e prosseguir com a amamentação.

Até a próxima!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro.