Mitos e verdades sobre a candidíase de repetição: quais você conhece?

Mitos e verdades sobre a candidíase de repetição: quais você conhece?

A candidíase é uma velha conhecida das mulheres. A mulher que não sofre com os incômodos trazidos por esse desequilíbrio certamente já ouviu queixas de alguma amiga ou familiar relacionadas a esse problema.

Acontece que a candidíase afeta, em média, 80% das mulheres em algum momento da fase reprodutiva. Entre essas, 5% desenvolvem a candidíase de repetição.

Diante de tantas informações sobre a candidíase, em nosso dia a dia de consultório, muitas das nossas pacientes chegam cheias de dúvidas sobre o problema. Ou mesmo acreditando em mitos que não procedem.

Os mitos e verdades a seguir são alguns dos mais comuns que percebemos. Continue até o final para entender mais sobre o assunto.

O foco do tratamento da candidíase é acabar com o fungo da candida.

MITO. Os fungos do gênero candida são encontrados na flora vaginal e intestinal regularmente. A candidíase é resultado do desequilíbrio entre esses fungos, mas também pode envolver outros tipos de fungos.

Os fungos da espécie candida podem se aproveitar da disbiose intestinal e outros desequilíbrios do organismo para se proliferar de forma desproporcional. Assim, podem originar os sintomas adversos da candidíase, como corrimento, coceira e irritação.

A espécie Candida albican é o mais comum e, nos casos da candidíase de repetição, temos os fungos da espécie Candida glabratta. Outras espécies também podem gerar o mesmo efeito, portanto, o foco não é acabar com o fungo.

A candidíase é sexualmente transmissível

MITO. Como vimos, esse é um problema com raízes em desordens orgânicas. É importante continuar se protegendo contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis – ISTs, principalmente porque a candidíase aumenta os riscos de inflamações causadas por essas doenças.

No entanto, as causas estão mais relacionadas ao estilo de vida e alimentação. Inclusive, pode estar relacionada com disbiose intestinal.

A candidíase deve ser recebida como um alerta para refletir sobre os hábitos e mudá-los para que outros problemas não encontrem terreno para se manifestar no organismo.

Para caracterizar candidíase de repetição, é preciso que volte pelo menos 4 vezes ao ano.

VERDADE. O diagnóstico da candidíase deve ser realizado através de exame físico realizado pelo ginecologista. A candidíase, para ser considerada recorrente, costuma ter essa característica.

De acordo com os episódios de repetição e os sintomas, o tratamento pode ser prescrito com anti-fúngicos e com observação nas mudanças do estilo de vida.

Leia também: Dicas para uma vida sexual ativa em qualquer idade

A higiene é um fator decisivo para a candidíase de repetição

VERDADE. O desequilíbrio dos fungos que habitam a flora vaginal também pode se dar por causas externas. O uso abusivo de produtos cosméticos cheios de químicos, ficar muito tempo com o biquíni molhado ou até sem trocar a própria calcinha podem acarretar em problemas como a candidíase. Pois contribui para o desequilíbrio.

Uma das maneiras de fazer a higiene sem desequilibrar a flora intestinal é usando lenços umedecidos caseiros, como esses que mostro no vídeo abaixo.

Espero ter esclarecido os principais mitos e verdades sobre a candidíase de repetição.

Se você quiser saber mais, preparei um livro digital completo sobre o assunto. Descubra as principais causas e tratamentos para a candidíase de repetição baixando gratuitamente o e-book: Candidíase de repetição: por que não vai embora?

Até a próxima!

Dra. Erica Mantelli

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro.