Dicas práticas para amamentação

Dicas práticas para amamentação

O momento da amamentação é mais que especial.

Enquanto amamenta, a mulher cria um elo junto de seu filho. Amamentar é um gesto de carinho e também essencial para a saúde.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde é de manter o bebê em aleitamento exclusivo até completar 6 meses de vida. Após esse período, quando o bebê tem contato com os primeiros alimentos sólidos, a recomendação passa a ser de seguir com a amamentação até os 2 anos de idade.

No entanto, muitas mamães não conseguem sequer manter a amamentação exclusiva durante os primeiros seis meses. Isso devido às dificuldades que encontram nessa jornada.

Sei que muitas dessas dificuldades podem ser resolvidas com as informações corretas. Por isso, preparei dicas simples que podem fazer toda a diferença na hora de amamentar.

A pega correta é fundamental

Amamentar não deve ser dolorido. Nos primeiros dias, o desconforto é comum e muitas mamãe até sentem fortes dores, o que deve desaparecer com o tempo e a prática.

É importante corrigir a pega para que o processo de amamentar torne-se mais confortável com o passar dos dias. Caso isso não seja corrigido, além da possibilidade da mulher desistir mais facilmente da amamentação, ainda podem surgir fissuras e até mastite.

E se os machucados aparecem?

Mesmo muitos meses após a adaptação ao processo de amamentar, é comum que a mulher machuque a região da mama em que o bebê suga.

Nesse caso, a mulher pode lavar a aréola com o próprio leite materno, pois conta com ação antibactericida capaz de promover um bom processo de cicatrização. Basta apertar a mama, espalhar o leite no bico e deixar secar naturalmente.

Outra solução pode ser tomar banho de sol nas mamas pela manhã, quando os raios estão mais amenos. Caso essas medidas simples não resolvam, você pode conversar com seu médico e pedir a indicação de alguma pomada específica para a região.

Lembre de revezar as duas mamas

Muitas mamães reclamam que o bebê quer sempre mamar do mesmo lado. Para evitar isso, desde os primeiros dias, lembre-se de acostumá-lo desde as primeiras mamadas a aceitar as duas mamas.

Isso evita que uma das mamas fique demasiado seca e o outro muito cheia. É interessante oferecer primeiro o que estiver com maior quantidade de leite e esvaziá-lo. Caso estejam iguais, tente lembrar de que lado o bebê mamou da última vez e alterne.

Vale lembrar que incentivar que o bebê mame o quanto quiser, em um esquema de livre demanda, auxilia na produção do leite e evita que o leite fique “empedrado”.

Beber água, manter atividades físicas regulares e uma boa alimentação também são hábitos favoráveis à produção de leite. Chás de erva-doce e funcho podem auxiliar nesse processo, enquanto bebidas ricas em cafeína e chás diuréticos afetam negativamente.

Se as dificuldades persistirem, converse com seu médico. Ele pode te passar a orientação necessária para seguir amamentando o seu bebê com mais tranquilidade.

Espero que essas dicas práticas de amamentação façam a diferença para alimentar o seu bebê.

Até a próxima!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro.