Sexualidade no pós-parto: quando é possível retomar a atividade?

Sexualidade no pós-parto: quando é possível retomar a atividade?

A sexualidade no pós-parto envolve muitos tabus e, portanto, precisa ser desmistificada.

É comum que o casal fique ansioso para a volta às relações sexuais após o nascimento do bebê. Essa retomada pede alguns cuidados em relação ao corpo e a saúde da mulher, que passa por uma recuperação pós-parto.

Quer saber mais? Continue até o final do artigo e esclareça sua dúvidas sobre sexualidade pós-parto.

Precisa ter abstinência no resguardo?

Durante os primeiros 40 dias após o parto, o organismo da mulher retorna gradualmente às suas condições pré-gravídicas. O útero, que se expandiu muito nos últimos meses, passa pelo processo de involução. Ou seja, recupera seu tamanho normal.

Já o colo do útero passa pelo fechamento progressivo ao longo dos dias.

Não importa se o parto foi cesárea ou parto normal. Se a mulher tiver relações durante esse período, pode levar bactérias e outros elementos capazes de levar infecções e doenças capazes de comprometer a sua saúde e qualidade de vida.

Portanto, o período de abstinência deve ser respeitado.

O processo da volta às relações

Passados os 40 dias, o casal pode voltar a manter relações sexuais. Nesse processo, é preciso ter paciência e entender todos os processos hormonais que a mulher passou e continua passando.

Por estar em fase de aleitamento materno, o organismo feminino libera prolactina, responsável por inibir a produção de alguns hormônios sexuais. Isso pode gerar o ressecamento vaginal, gerando desconforto, dor e até pequenas fissuras.

Eu recomendo muito para as minhas pacientes que invistam tempo nas preliminares, a fim de garantir o relaxamento e a lubrificação adequada para o momento.

Leia também: Conheça os mitos e verdades sobre o parto

Autoestima da mulher

Como o corpo feminino está no processo de retornar à sua forma de antes da gestação, é normal passar por alguns desconfortos em relação à aparência.

O aleitamento materno pode tornar as mamas disformes e com alguma flacidez. Essa realidade pode fazer a mulher sentir-se envergonhada. Afinal, o seu corpo já não é o mesmo de antes da gestação.

O parceiro precisa entender que esta é uma fase. O diálogo deve ser o norte para o casal, afinal, a mulher costuma estar repleta de medos e inseguranças nessa retomada das relações.

É quase como se o casal voltasse a ter uma “primeira vez” novamente. É comum que a mulher fique tensa, feche a perna e retraia a sua região do períneo, o que atrapalha ainda mais a relação sexual.

Além do diálogo entre o casal, a mulher precisa conversar sobre o assunto com o seu ginecologista. É ele o profissional que avalia a sua saúde íntima e, caso seja necessário, pode indicar estratégias para auxiliar na retomada das relações sexuais, como a fisioterapia pélvica.

Espero que este artigo te ajude a saber mais sobre a sexualidade no pós-parto.

Até a próxima!!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro.