A importância do pré-natal para a gestação

A importância do pré-natal para a gestação

A importância do pré-natal é muito mais ampla do que você pode imaginar!

Esse é o acompanhamento que garante a saúde da mulher durante a gestação e o bom desenvolvimento do bebê. Em especial na primeira consulta, é um momento de grande ansiedade para a mamãe – principalmente quando é de primeira viagem.

A consulta de pré-natal é o momento para levar todos os sintomas que sente e tirar dúvidas. Se você quer saber mais sobre a importância do pré-natal, continue até o final deste artigo.

A primeira consulta do pré-natal

A mulher já pode procurar pelo pré-natal assim que descobre a gravidez. Este é o momento de esclarecimentos sobre a sua saúde e sobre a gestação. Todas as dúvidas que essa gestante tem devem ser esclarecidas.

É também durante o pré-natal que diversos exames são solicitados para a gestante. Logo na primeira consulta, o médico deve solicitar:

  • Hemograma completo;
  • Exames de urina;
  • Medição dos hormônios da tireoide;
  • Glicemia;
  • Sorologia para toxoplasmose, HIV, sífilis, rubéola e hepatites.

Também durante essa consulta, a mulher deve relatar quais doenças já tinha antes da gravidez e quais medicamentos faz uso. Assim, o médico pode verificar a possibilidade de continuar ou substituir tais tratamentos.

Para gerar um bebê saudável, é preciso esse verdadeiro check-up na saúde da mãe.

O preparo para o parto

O parto é o momento sublime. Nunca é cedo demais para falar sobre ele.

Afinal, tudo o que é feito durante a gestação é para que o nascimento seja mais tranquilo para mãe e filho. Assim, se a mãe tiver dúvidas e receios em relação a esse momento, é preciso que seja resolvido o mais cedo possível.

A preferência é sempre pelo parto normal devido à saúde da mãe e da criança. No entanto, caso seja mais seguro ou até mais tranquilo para mãe e filho passar pela cesárea, não há problema. Esse procedimento não anula a humanização do parto, assunto que já tratamos aqui.

Todo o acompanhamento do pré-natal deve considerar também o parto. Além da questão psicológica, é preciso levantar dados sobre essa gestante e como a gravidez fluiu, a fim de proporcionar a melhor experiência para mãe e filho se encontrarem pela primeira vez.

Tanto que, conforme a data do parto se aproxima, as consultas do pré-natal também são mais frequentes. Até as 34 semanas de gestação, as consultas podem ser mensais. A partir disso até as 38 semanas, as visitas ao médico tornam-se quinzenais.

Da 38ª até a 40ª semana, as consultas passam a ser toda semana. Em alguns casos, pode ser solicitada a consulta a cada dois dias, principalmente quando ultrapassa as 40 semanas.

O cartão do pré-natal

Sabemos que muitos lugares já não entregam para as mulheres o cartão do pré-natal. No entanto, você deve exigir do seu médico esse cartão, pois funciona como um documento nessa fase.

Se a gestante passa mal ou tem uma situação de emergência, a pessoa que está por perto já sabe o contato que deve chamar. Ao chegar no pronto socorro, o atendente também já saberá quantas semanas de gestação, tipo sanguíneo, entre outras particularidades da gestante.

É por isso que o seu pré-natal deve te acompanhar por todos os lugares. Leve sempre na bolsa, de acesso fácil, para te apoiar em qualquer possível imprevisto.

Eu espero que este artigo ajude você a entender a importância do pré-natal.

Se você realmente tiver interesse em saber tudo sobre o desenvolvimento do bebê antes e durante a gestação, convido você a entrar na lista de espera do nosso Curso Bebê Genial, que vai reunir tudo que você precisa saber em um só lugar.

Inscreva-se agora na lista de espera do Curso Bebê Genial.

Até a próxima!

Dr. Domingos Mantelli

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA) no ano de 2002. Possui Especialização / Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA), concluída em 2004