Estresse e fertilidade não combinam, de acordo com estudo

Estresse e fertilidade não combinam.

Este é um dos fatores que os casais pouco se atentam, porém, tem uma enorme influência. Quando falo disso para meus pacientes no consultório, ou mesmo em alguma palestra, o que mais recebo são olhares de surpresa.

O estresse é muito prejudicial para a fertilidade feminina e masculina. Enquanto nos homens contribui para despencar a qualidade dos espermatozóides, nas mulheres a liberação do cortisol altera completamente o PH da vagina.

Agora, além daquilo que eu já costumo falar aos meus pacientes, um estudo realizado na Grã-Bretanha, com mulheres entre 18 e 40 anos, confirma que estresse e fertilidade não combinam.

Quando o estresse tem má influência

O estudo publicado na revista Fertility and Sterility relata que as mulheres que mais demoraram para engravidar após encerrar os contraceptivos também apresentavam maiores índices da enzima alfa-amilase, um indicador biológico de estresse.

Ficou comprovado que as mulheres com os altos níveis dessa enzima – encontrada na saliva – tinham 12% mais dificuldades para engravidar que as outras mulheres.

O estudo foi conduzido em 274 mulheres, que estavam tentando ou começando a tentar uma gravidez. O acompanhamento durou até que ficassem grávidas ou, no máximo, seis meses desde então.

Leia também: Os primeiros cuidados com a gravidez

Mas por que o estresse está presente?

Existe uma razão para que o estresse aumente em casais que desejam engravidar: a expectativa e ansiedade por conseguir logo a gravidez.

Quando o casal tenta por meses e não consegue conceber o bebê, o processo torna-se desgastante.

Estresse e infertilidade estão altamente relacionados: a infertilidade produz o estresse e o estresse produz a infertilidade.

Encerrar esse ciclo passa por controlar aquilo que depende exclusivamente de nós: o estresse.

Por isso, relaxe! Quanto menos preocupações, mais perto está o sonho de segurar o bebê no colo. Caso fique difícil de administrar, ou mesmo resulte em desentendimentos entre o casal, vale a pena procurar auxílio psicológico.

Mantenha suas consultas em dia para garantir que tudo está bem com a saúde de futuros papai e mamãe. Assim, você garante que a saúde do seu bebê também será a melhor possível, além de identificar caso seja necessário algum tratamento para a fertilidade.

Eu espero que este artigo ajude você a entender que estresse e fertilidade não combinam. Para saber mais, continue acompanhando meu blog. Convido você a seguir meu Instagram e a conhecer meu canal do YouTube, canais onde também posto conteúdos constantemente.

Até a próxima!

Dr. Domingos Mantelli

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA) no ano de 2002. Possui Especialização / Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA), concluída em 2004
Fechar Menu