A música como alívio para a depressão pós-parto

A música é poderosa para o ser humano. Muito além da distração e do relaxamento, a música proporciona um potencial cognitivo e terapêutico que ainda é pouco explorado.

Sim, a música pode nos deixar mais inteligentes e também ser um apoio para quando procuramos curar nossas emoções. A música como alívio para a depressão pós-parto funciona tão bem que, após muitas mulheres identificarem melhora, pesquisadores da área resolveram estudar seus impactos.

Eu mesma comprovei os benefícios da musicoterapia para gestantes enquanto esperava pelas minhas filhas. Já falei sobre o assunto de forma bem ampla neste post, onde deixei claro desde quando o bebê começa a ouvir e como ouvir música faz bem para o bebê.

Hoje, quero trazer os benefícios da música para as mamães que sofrem da depressão pós-parto. Cantar para o bebê é um ato de amor por ele e traz alívio também para a mamãe.

A depressão pós-parto e seus dados

De acordo com a Fundação Fio Cruz, pelo menos 25% das brasileiras pode apresentar sintomas de depressão no período de até 6 a 18 meses após o nascimento do seu filho. Esse dado é do estudo Factors associated with postpartum depressive symptomatology in Brazil: The Birth in Brazil National Research Study, 2011/2012.

A prevalência da depressão pós-parto no Brasil foi a mais alta entre os países de baixa renda. A estimativa da Organização Mundial da Saúde – OMS é que até 20% das mães de países com a menor renda irão sofrer com a depressão pós-parto em algum nível.

Frente a esses números, toda a ajuda é bem-vinda. Por isso, os estudos sobre a musicoterapia na depressão pós-parto foram fundamentais.

Quais os efeitos da música na depressão pós-parto?

O estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Miami foi baseado em 70 mulheres que foram gravadas enquanto cantavam para seus bebês. O que eles observaram foi surpreendente.

Os bebês expostos ao canto de suas mães eram capazes de formar ligações cognitivas únicas quando comparados àqueles que ouviam outros tipos de música. Da mesma forma, o canto direcionado ao bebê oferece à mãe o benefício de se conectar ao seu filho de maneira única.

Na depressão pós-parto, ficou comprovado que os benefícios eram simultâneos para mãe e filho. Enquanto os bebês recebem estímulo sensorial fundamental para a sua fase de desenvolvimento, as mães também experimentavam uma distração muito necessária.

Além de tirarem o foco de suas emoções e de seus pensamentos negativos, as mulheres sentiam-se fortalecidas em seu papel de mãe.

O processo terapêutico que a música oferece é endossado pela ciência e confirma o que eu digo: cantar para o bebê é um ato de amor. Imagina se não faria bem também para a mamãe.

Espero que este conteúdo ajude você a entender os benefícios da música como alívio da depressão pós-parto. Compartilhe com quem você sabe que está precisando.

Até a próxima!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro.
Fechar Menu