Benefícios da musicoterapia na gestação
Fonte: Revista Crescer

Você conhece os benefícios da musicoterapia na gestação? Continue neste artigo para entender como ouvir música durante a gravidez pode fazer a diferença para a formação física e emocional do seu bebê.

Quem já passou pela experiência de gestar uma vida sabe da montanha-russa emocional à qual estamos submetidas durante aproximadamente 40 semanas. Além das mudanças do corpo, sabemos que nem sempre a vida dá uma trégua só porque a mulher está grávida.

Muitas gestantes seguem no trabalho, e ainda existem situações atípicas – doença na família, acidentes, entre outros – que mexem com as emoções durante essa fase. A diferença é que, agora, o bebê sente tudo. Por meio da placenta, ele recebe os nutrientes necessários para seu desenvolvimento, mas também o cortisol da mãe ativado durante momentos de estresse.

É por essa razão que eu recomendo para qualquer gestante a musicoterapia na gestação. A música tem o poder de relaxar o corpo e, consequentemente, acalmar o bebê. Mas, será que ele ouve? A partir de quando?

O que o bebê ouve?

A partir de 5 semanas, o bebê já sente as vibrações do ambiente e conta com células de memória. Ou seja, antes mesmo do coração começar a bater – o que ocorre lá pela 6ª semana – ele já é capaz de perceber sons e criar memórias a partir deles!

O bebê desenvolve seu sistema auditivo completo por volta da 18ª semana, mas devido à percepção da vibração já existir antes, a mãe pode introduzir a musicoterapia na gestação assim que confirmar a gravidez.

Leia também: Mitos e verdades sobre a gestação

Qual a melhor música?

A melhor música é aquela agradável para a mãe. Existem estudos que associam a música clássica a um desenvolvimento superior da inteligência da criança, no entanto, se não for agradável para a mãe, não precisa insistir.

Dê preferência às melodias suaves que trazem tranquilidade, a fim de que possa passar essa sensação para o bebê. Se a mãe preferir, pode até mesmo cantar para o bebê, sozinha ou acompanhada do pai ou de outra pessoa.

Musicoterapia na gestação: um ritual

Faça da música uma verdadeira terapia!

Reserve alguns minutos do seu dia para ouvir música. Enquanto o som toca, massageie a barriga com um óleo e converse com seu filho! Diga o quanto ele é amado e bem-vindo. Mesmo que não tenha sido planejado, diga a ele que embora não fosse esperado naquele momento será muito bem recebido na família.

Se a mãe ou mesmo o pai tocam algum instrumento, ótimo! Tocar e cantar música perto do bebê faz que ele desenvolva habilidades musicais ainda no útero. Da mesma forma, ao conversar com o pequeno ainda na barriga faz que ele reconheça a voz dos pais com mais facilidade.

A musicoterapia na gestação não tem contra-indicação. É um ato de amor pela criança!

Espero que este artigo tenha ajudado você a fazer o melhor pelo seu filho mesmo antes do nascimento: cuidando de suas emoções e da sua inteligência por meio de música e conversas cheias de carinho.

Até a próxima!

Dra. Erica Mantelli

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro.
Fechar Menu