Podemos escolher o sexo do bebê?

Escolher o sexo do bebê em uma reprodução feita de forma natural, sem métodos assistidos, não oferece garantias de que virá um menino ou uma menina. Ainda assim, conhecendo a fisiologia do ser humano, é possível recomendar algumas estratégias para favorecer a fecundação do espermatozóide feminino ou masculino.

Se você deseja entender mais sobre o assunto, continue neste artigo.

Afinal, o que determina o sexo do bebê?

É preciso entender que o sexo é determinado pelos cromossomos. O menino é formado pelo cromossomo XY e a menina é formada pelo cromossomo XX. Cada cromossomo é doado pelo pai e pela mãe.

A mãe sempre vai doar o cromossomo X em seu ovário. Porém, entre os espermatozóides do homem, existem cromossomos X e Y, que vão determinar se o bebê será menino ou menina.

Assim, se os pais querem realizar tentativas de escolher o sexo do bebê, é preciso entender as peculiaridades de cada um desses cromossomos.

Qual dia manter relação?

A mulher quando está tentando engravidar normalmente fica de olho nos seus dias de ovulação. O período fértil inicia sempre na metade do ciclo, cerca de 12 dias após a menstruação.

As principais características que diferenciam os cromossomos X (femininos) dos Y (masculinos) são a velocidade e a resistência. Enquanto os espermatozóides que geram meninos são mais rápidos e menos resistentes, os espermatozóides responsáveis por gerar meninas são mais lentos e mais resistentes.

Sabendo dessa informação, posso recomendar aos casais que desejam meninas que tenham relações entre dois a três dias antes de iniciar a ovulação. Assim, os espermatozóides femininos terão tempo de chegar e os masculinos já terão desaparecido.

Para quem deseja um menino, é interessante manter relação logo no primeiro dia da ovulação, o que favorece que os espermatozóides mais rápidos fecundem o óvulo.

O orgasmo tem influência?

O momento do orgasmo pode determinar o PH da vagina. A acidez do espaço onde vão passar os espermatozóides pode favorecer masculinos ou femininos. Enquanto os espermatozóides de cromossomo X são mais resistentes, acabam durando mais em meio à acidez vaginal, enquanto os de cromossomo Y acabam morrendo.

O PH vaginal fica bastante ácido quando a mulher tem seu orgasmo antes do homem ejacular dentro, e isso favorece as meninas. Para quem deseja meninos, é preciso manter o PH mais alcalino, o que é possível com o orgasmo após o homem ejacular.

Alguma posição é melhor ou pior?

Sabendo da questão de durabilidade e velocidade de cada tipo de espermatozóide na hora de escolher o sexo do bebê, é possível recomendar atenção a alguns detalhes da prática sexual.

Para favorecer os espermatozóides mais velozes (masculinos), a penetração com ejaculação mais profunda é indicada. Para ajudar as meninas a chegarem no óvulo, a ejaculação pode ser mais perto da entrada da vagina, afinal, vão com menos velocidade e duram mais.

Quero deixar claro que não existem garantias sobre escolher o sexo do bebê. São apenas recomendações que aumentam as possibilidades de acordo com o que observamos entre as particularidades dos cromossomos.

Espero que este artigo ajude você a entender mais sobre o assunto. 

Até a próxima!

Dr. Domingos Mantelli

Dr. Domingos Mantelli

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA) no ano de 2002. Possui Especialização / Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA), concluída em 2004
Fechar Menu